dos diários


Tenho um tempo atemporal correndo à revelia. Desprovido de rotas, suas longas horas pesam sempre e mais. Todo o peso do mundo o tempo todo... Entre a noite e a noite, o dia é sempre o mesmo. Não chove, mas o barulho das gotas no asfalto retine intermitente. Nem tente entender, quando há sol, o sal é o mesmo que alcança a boca.



reCORTE

tua figura recorta-se ali
entre sombra e dia

como flor acontecida
desabitas um tempo feliz

memórias de sotão
onde a noite
era uma terra vasta...

andrea augusto©angelblue83

0 comentários: