Em 25 de novembro de 1974, uma segunda-feira, passava de meio-dia e Nick ainda não havia acordado. Sua mãe preocupada foi ver o que tinha acontecido. Encontrou Nick morto, vítima de uma dose fatal de Tryptizol. Suicídio, acidente? Nunca se soube ao certo. Virou mito. Ficou o cantor de folk de voz suave e letras profundas, daquelas que fazem pensar, um poeta de 1,90 de altura, incômodos ombros largos, um corpo esquio, uma tristeza constante.

Nicholas Rodney Drake, que nasceu em 19 de junho de 1948 em Ragoon, Birmânia, desde de sempre trouxe consigo um sentimento de inadequação, de estar sempre no lugar errado, de não querer estar, na verdade. Já se sentiu assim? Bem-Vindo ao clube! Outsiders, é assim que nos chamam, era assim que ele se sentia.
Proveniente de família rica, Nick estudou nos melhores colégios da Inglaterra. Aos oito anos ele foi estudar na Eagle House School, ficando lá até 1961, quando foi para Marlborough, uma das mais respeitadas escolas daquele país. Foi nessa época que Nick iniciou seu contato com a música, aprendendo a tocar clarineta, sax alto, piano e violão. Este último quem o ensinou foi um amigo, que disse que em uma semana Nick já era melhor do que ele. Nesse período ele se destacava como atleta, e a sua personalidade forte e a sua bela voz o fizeram se destacar no coral, na posição de figura principal do mesmo.
Com o passar do tempo e os conhecimentos certos, Nick aventurou-se no mundo da música. Seu primeiro álbum vendeu relativamente bem e ele se sentiu animado a prosseguir. Continuou compondo músicas de uma beleza comovente.


Saturday Sun came early one morning
O sol de sábado apareceu cedo em uma manhã
In a sky so clear and blue
Em um céu tão claro e triste
Saturday Sun came without warming
O sol de sábado veio sem aviso
So no-one knew what to do
E ninguém soube o que fazer
Saturday Sun brought people and faces
O sol de sábado trouxe pessoas e rostos

That didn't seem much in their day
Eles não entenderam o que fazer neste dia
But when I remember those people and places
Mas quando eu me lembro dessas pessoas e lugares
They were really too good in their way
Eles eram muito bons do jeito deles
In their way
Do jeito deles
In their way
Do jeito deles
Saturday Sun won't come and see me today
O sol de sábado não veio me ver hoje

Think about stories with reason and rhyme
Pensando a respeito de estórias com razões para rimar
Circling through your brain
Rodando dentro da sua cabeça
And think about the people in their season and time
E pensando a respeito de pessoas e suas razões e tempo
Returning again and again
Voltando mais e mais
And again
E de novo
And again
E de novo
And Saturday's sun has turned to Sunday rain
E o sol de sábado se transformou na chuva de domingo

So Sunday sat in the saturday sun
E o domingo se pôs no sol de sábado
And wept for a day gone by.
E chorou até o dia passar


Nick Drake


Na década de 70, Nick lança seu segundo álbum, complexo, dos arranjos às letras. Não foi bem recebido e conseqüentemente o sucesso esperado não veio. Nick já manifestava alguns sintomas da depressão que o acompanharia até a morte, aos 26 anos. Antes porém lançou seu último álbum, Pink Moon, só com voz e violão. Em seguida veio o colapso nervoso e o isolamento.

"Você não tem nada a temer / Porque os sonhos que você teve quando era tão jovem / Falavam de uma vida / Onde a primavera já passou". Cello song




Nick é um grande mistério até hoje. Sua casa continua na rota da peregrinação cult, seus discos são impossíveis de encontrar. Para escuta-lo, a posologia é a seguinte: esteja bem, esteja feliz, deite-se em algum lugar tranqüilo, se você estiver nos arredores de Londres, no sul da França ou em Terê, quem sabe, deite-se na grama e olhe o céu azul frio ensolarado de um dia de outono e só então escute Nick Drake e sua melancolia, seus versos precisos como em "Fly": "Por favor, conceda-me uma segunda graça / Por favor, conceda-me uma segunda face / Eu caí muito desde a primeira vez / E agora eu só sento aqui no chão, no seu caminho".
Ou ainda: "Know": "Saiba que eu te amo / Saiba que eu não ligo / Você sabe que eu lhe vejo / Você sabe que não estou lá"


Infelizmente ele não está mais aqui.


Leia: http://www.no.com.br/revista/noticia/21662/990241229000
http://www.whiplash.net/forceframe.html?/especiallist.mv?rec=60
Escute: http://inicia.es/de/hormigo55/lalunarosaesp.htm



** gostou [t]eu? esse foi pra mim e pra você :)

0 comentários: