Dizem que, quando menino, nas brincadeiras de 'passarinho voa', ele era sempre motivo de gozação das outras crianças. Isso porque na seqüência lúdica das perguntas - passarinho voa? Voa. Tico-tico voa? Voa. Coelho voa? Não. E homem, voa? - era sempre dele a voz tímida e baixinha que respondia sem hesitação: "voa".


Naquela época, os amiguinhos de Beto nem desconfiavam que pelas mãos dele o homem alcançaria os céus, pelo bem ou pelo mal.
Alberto Santos Dumont nasceu em Minas Gerais, em 20 de julho de 1873. Teve uma infância tranqüila, com poucos revezes. Sua irmã ensinou-o a ler e a partir daí, o imaginário infantil foi povoado pelas fantásticas histórias de Júlio Verne, Cinco Semanas em Balão, de Da Terra à Lua, de Vinte Mil Léguas Submarinas ou da Volta ao Mundo em Oitenta Dias, não importava, Alberto sonhava uma realidade.

Em 1897, pela primeira vez, consegue elevar-se aos ares. A partir daí, inúmeros balões, aviões e aeroplanos vão vencendo os desafios propostos e realizando o que antes era sonho.
Em 1910, doente e cansado, Dumont dá sua carreira por encerrada. Infelizmente, o tempo não o privaria de ver seu invento usado de forma distorcida.

No dia 23 de julho de 1932, Alberto Santos Dumont não desceu para almoçar. Ele se hospedava Grande Hotel de La Plage, Guarujá. Funcionários do hotel arrobaram a porta do quarto 152 e lá encontraram o inventor morto.

Na manhã daquele mesmo dia, Dumont foi até à praia e ajudou um menino a elevar o seu colorido papagaio de papel. Corrigido o peso da cauda, endireitada uma cana da estrutura, o papagaio sobe orgulhoso nos ares. O menino exulta e bate palmas. Dumont sorri ternamente e olha os céus. Nessa altura ouve-se um ruído crescente e na linha de horizonte cresce uma esquadrilha aérea. São aviões federais que vão bombardear um cruzador paulista ancorado em Santos. Brasileiros matam brasileiros servindo-se de uma máquina que ele inventou e foi aperfeiçoando, passo a passo, com tanto amor e ilusão...
Alberto Santos Dumont suicida-se nessa noite.



Leia: http://jbonline.terra.com.br/destaques/santosdumont/dumont1.html
http://www.vidaslusofonas.pt/santos_dumont.htm

0 comentários: