História de oportunismo político
O novo "hit" na internet é um texto que descreve o comportamento do Partido dos Trabalhadores antes e depois da posse do presidente Lula. O texto permite a leitura nos dois sentidos, com conotações opostas.
Veja:




Ministério da Propaganda como emblema do atraso

Transcrevo a seguir artigo do professor Sérgio Colle, do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Santa Catariana (UFSC) e que está publicado no Diário Catarinense desta sexta-feira.

Vale a pena a leitura, pois a ajuda a entender por quê o Brasil continua e continuará subdesenvolvido, ostentando a condição de lixo ocidental. O artigo tem por título “A aritmética de Franklin”.>>
Aluizio Amorim

"Não é o cientista, naturalista, pensador e estadista Benjamin Franklin a quem o autor se refere. Longe disto, refere-se a Franklin Martins, o agraciado por Lula com um cargo público para reeditar um "Ministério da Propaganda", bem ao gosto dos órfãos de Stalin.

Esse senhor propõe uma TV pública, já em vias de implantação, através do expediente arbitrário da medida provisória. Eles argumentam, sem nenhum pejo, que os recursos federais (oriundos de quem paga os impostos, quais sejam, os trabalhadores) destinados a tal depaupero não somarão mais que R$ 350 milhões.

Esta formidável cifra nos obriga a fazer um exercício aritmético elementar. Com efeito, se considerarmos que cada anfiteatro de ensino, de capacidade de 120 alunos custe R$ 200 mil, incluindo-se a completa infra-estrutura de informática de imagem e som e mobiliário, poder-se-ia construir não menos que 1.750 anfiteatros por ano nas universidades públicas brasileiras, uma razão de 30 anfiteatros por universidade federal por ano.É oportuno lembrar aos leitores que salas de aula/anfiteatros são indispensáveis nas modernas universidades. Por outro lado, as salas de aula das universidades brasileiras mais se assemelham às improvisadas salas de aula de escolas isoladas públicas do interior do país, do que propriamente a ambientes de ensino.
Esses recursos seriam suficientes também para modernizar laboratórios de ensino e pesquisa de todos os cursos de Engenharia Mecânica das universidades federais do país, a maior parte dos quais abandonados a sua sorte.

Deixo aos leitores o exercício de calcular outros benefícios, para evidenciar o barbarismo autoritário urdido pelos stalinistas de plantão, em detrimento dos interesses da nação brasileira. Esse mau exemplo ajuda a explicar nosso subdesenvolvimento."
Enviado por Miguel.

Vazou !!!
Fax do presidente da república endereçado ao Senador Avacalheiros pedido empenho para a votação da CPMF foi interceptada pela equipe de jornalismo de Pérolas Políticas. No fax o presidente ressalta, também, sua felicidade com a absolvição do presimente do senado.
Enviado por Charles.


/
APRENDENDO A SER UM MISERÁVEL
por Marcelo Scotton

Um amigo petista disse que Lula e o PT gostam de pobres. Concordei na hora, é claro. Tanto gostam que mantêm o país com uma massa de pobres e miseráveis do jeito que estão, devidamente abastecidos com programas assistencialistas paliativos e nenhuma perspectiva de sair dessa situação. O desemprego continua em alta, de mãos dadas com o Bolsa Família.

Na marcha rumo ao modelo venezuelano de massificação da pobreza, a classe média sofreu um duro golpe: a prorrogação da CPMF. Ou seja: não satisfeitos com o elevado número de pobres e miseráveis existentes no país, a saída agora é achatar a classe média, trazendo-a para a pobreza, impingindo-lhes impostos cada vez maiores e retorno cada vez menor.

É claro que a classe média também tem culpa no cartório. Afinal, senão toda ela, ao menos boa parte oferece cumplicidade ao governo que aí está. Não só nos conceitos politicamente corretos, mas também na aceitação da barganha que o governo oferece. Assim como a felicidade dos pobres é garantida com o assistencialismo paliativo e populista, a felicidade da classe média é mantida com a oferta de milhares de concursos públicos todos os anos.

O que poucos pensam – ou tem condição de pensar – é como estes milhares de empregos públicos criados a cada ano serão pagos. Muitos pensam que a solução é a simples emissão de moedas, desconsiderando os princípios da inflação.
Enviado por Miguel.



Brasília tem cidade irmã na Alemanha

Nossos aloprados representantes no Congresso já têm uma missão adicional em suas agendas: ir a Sömmerda, na Turíngia, região central da Alemanha, propor oficialmente às autoridades locais sua transformação em cidade irmã de Brasília. Criada no século 17, a pacata Sömmerda tem cerca de vinte e dois mil habitantes. Foi ocupada pelos americanos e depois pelos russos, na Segunda Guerra Mundial. Sömmerda resistiu a bombas e tanques. "Bombardeada" diariamente por escândalos arrasadores, Brasília também resiste. É ou não é uma incrível irmandade?
Enviada pelo Carlos
/




Da tela para a cama.

Depois do Kit Tropa de Elite vendido nas piores casas do ramo, chega a fantasia de elite. Mas essa até que eu gostei.
Quem quiser chicotinho e algemas é só falar, o sexyshopping arruma fácil! ;))
http://extra.globo.com/



Tem versão camufladinha também.

/

Sugestão de presente de Natal:

/



/

Convenção de gatos exóticos acontece nos EUA
Bichanos que participam do evento foram apresentados à imprensa em coletiva.
Convenção acontece neste final de semana no Madison Square Garden.



Os bichanos dos Estados Unidos estão ansiosos para um grande evento que acontece neste final de semana em uma das casas mais elegantes de Nova York. No próximo sábado, dia 13, será aberta a 5ª Convenção Anual de Gatos Exóticos.
Alguns astros do evento, que acontece no Madison Square Garden, foram apresentados em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (10). Empolgados, os bichanos mostraram suas habilidades em diversas áreas, como informática e pistas de obstáculos.
Fonte G1.

/

Prêmio IgNobel - 2007

O esforço de cientistas que se debruçaram sobre complexas questões como porque os pica-paus não têm dor de cabeça enquanto bicam os troncos das árvores à procura de besouros, ou o papel da massagem retal na cura do soluço foi reconhecido nesta quinta-feira com o prêmio IgNobel, uma sátira ao Nobel, entregues em Cambridge (Massachussets) apresentados por ganhadores do prestigiado prêmio concedido pela Academia Real Sueca.

Ivan Schwab, da Universidade da Califórnia Davis, e Philip May, da Universidade da Califórnia Los Angeles, foram premiados com o "Ig" de Ornitologia por seu trabalho pioneiro sobre a capacidade dos pica-paus em evitar dores de cabeça.

Wasmia al-Huty, da Universidade do Kuwait, e Faten al-Mussalam, da Autoridade Pública do Kuwait para o Ambiente, levaram para casa o prêmio de Nutrição por mostrarem que besouros comedores de estrume são na verdade exigentes na escolha de sua refeição.

Tradição

Os prêmios são entregues para "honrar as experiências que primeiro fizeram as pessoas rir, e que depois as fizeram pensar", segundo os organizadores. Aos vencedores é dado um minuto para fazerem seu discurso de agradecimento, com o limite de tempo estritamente regulado por uma falante menina de oito anos.As solenidades envolvem tradicionalmente espectadores atirando aviõezinhos de papel no palco enquanto o professor de Harvard Roy Glauber voluntariamente varre tudo, como faz há 10 anos. Glauber insistiu em se manter no serviço de faxina para a 16ª cerimônia anual deste ano, mesmo tendo sido o vencedor do Prêmio Nobel de Física do ano passado.

Apesar do tom irreverente da cerimônia, os prêmios são levados cada vez mais a sério pela comunidade científica, com oito dos dez vencedores deste ano pagando do próprio bolso para comparecer à cerimônia.Um deles, incapaz de comparecer à cerimônia por motivos familiares, foi Howard Stapleton, da Merthyr Tydfil (Gales), que foi contemplado com o prêmio da Paz por ter inventado um repelente eletromecânico de adolescentes. O aparelho emite um barulho irritante projetado para ser ouvido apenas por adolescentes, e não por adultos. Anteriormente ele usou a mesma tecnologia para fazer ligações telefônicas ouvidas unicamente por adolescentes, e não por seus professores.

Três cientistas americanos, Lynn Halpern, Randolph Blake e James Hillenbrand, foram reconhecidos com o prêmio Acústico por conduzirem experimentos para saber porque as pessoas não suportam o som de unhas arranhando o quadro negro. E dois pesquisadores da Australia's Commonwealth Scientific and Research Organisation, que descobriram quantas fotos você precisa tirar para assegurar que ninguém em um grupo pisque, receberam o prêmio de Matemática. Francis Fesmire, da Universidade do Tennessee, recebeu pessoalmente o "Ig" de Medicina por seu trabalho "Tratamento de soluços com massagem digital retal", enquanto que o de Física ficou com Basile Audoly e Sebastien Neukirch, da Universidade de Paris, por terem, enfim, desvendado a tendência do espaguete seco em se quebrar em mais de dois pedaços.

Enquanto as conclusões de um grupo de cientistas da Universidade de Valência e da Universidade das Ilhas Baleares (Espanha) não estão totalmente claras, os juízes consideraram seu estudo sobre a "velocidade ultra-sônica no queijo cheddar quando afetado pela temperatura" merecedor do Prêmio de Química. Também premiado pela pesquisa com queijos, Bart Knols, da Universidade Agrícola de Wageningen (Holanda), conquistou o "Ig" de Biologia por sua contribuição para a pesquisa que mostra que os mosquitos fêmeas da malária são atraídos pelo odor do queijo limburger e do chulé.Os últimos vencedores do prêmio foram Don Featherstone, criador do flamingo rosa de plástico; Kees Moeliker, que registrou o primeiro caso cientificamente comprovado de necrofilia homossexual em patos; e Stefano Ghirlanda, co-autor do estudo "Galinhas preferem humanos bonitos".
Fonte: Folha.

0 comentários: