As 5 Fases do Luto.


As 5 Fases do Luto

Um Processo de Cura

O Luto e Suas Fases

Um amigo me pediu para eu o ajudar com materiais para ele trabalhar com temáticas em uma clínica, dentre elas tenho a do luto, isso me fez lembrar das temáticas que eu fazia para dependentes químicos em recuperação.
Pensando nisso tive a ideia de tratar de um assunto que todos nós vivemos em nossa rotina diária e nem sempre percebemos.
Um assunto que nos mostra com muita clareza o turbilhão de sentimentos que passamos quanto perdemos qualquer coisa.
Mais conhecido por muitas das vezes estar ligada ao falecimento das pessoas que amamos ou conhecemos, mas que tem um significado e todos nós passamos quando perdemos qualquer coisa, vamos abordar neste artigo as 5 fases do luto.
As 5 fases do luto ocorrem de uma forma a prepararmos nosso psicológico a lidar com a perda, é um processo que dependendo do valor que a perda tem para nós ex.: se eu perder R$5,00, vou passar pelo mesmo processo do que se tiver perdido R$5.000, mas com certeza as 5 fases do Luto serão mais demoradas e doloridas com a perca de R$5.000 do que com R$5,00.
As fases não têm uma ordem cronológica, podem e as vezes ocorrem juntas e posso ficar preso a alguma delas e retroceder ao processo.
Objetivo de todo o processo é chegarmos a aceitação da perda e continuarmos a viver sem a dor ou a imagem constante daquilo que perdemos.
Perdas associadas as 5 fases do luto
  • Dinheiro
  • Familiares
  • Emprego
  • Amigos
  • A autoestima.
  • A autoimagem.
  • A Razão de viver.
Bom dito isto vamos começar a estudar as fases e ver suas peculiaridades.

As 5 fases do Luto

Negação:

A primeira de todas as 5 fases do luto é a negação.
A negação funciona como um amortecedor psicológico, para evitar um choque completo no nosso sistema emocional a negação nos impede de admitir a perda.
O primeiro impacto, quando perdemos qualquer coisa, repare como a primeira coisa que falamos é “não acredito” ou simplesmente dizemos “não”.
Quanto maior tiver sido a perda, com certeza será nossa negação de que isso aconteceu.
Apesar de ser benéfico ao nosso emocional e psicológico de primeira instância do acontecimento da perca em todas as 5 fases do luto.
A negação pode ser extremamente prejudicial se nos mantivermos presos a ela e isso pode nos impedir de começar a admitir, mesmo que não vislumbremos ainda a aceitação da perca, deixando aqui bem claro que a admissão não é a aceitação, pense comigo.
Eu posso admitir que estou careca, pois meu cabelo está caindo e resolvi adotar esse corte, admito isto. Mas aceitar que não tenho mais cabelo, que não posso mais passar um gel e arrumar meu cabelo como gostava antes, ah isso eu ainda não aceitei.

As 5 Fases do Luto

Raiva

A segunda das fases que abordaremos de todas as 5 fases do luto é a raiva.
A raiva é um estado em que tendemos a ficar revoltados com a situação da perda, acusando as pessoas, as situações e até mesmo Deus de por que aquilo está acontecendo conosco.
Temos raiva de perder aquilo que estávamos tão acostumados a ter ao nosso alcance, nos gera raiva de percebermos que não teremos mais aquela pessoa, ou aquele emprego, aquele carro, ou seja, o que for que tenhamos perdido.
Nesta fase costumamos a falar o que não devemos, sem pensar, simplesmente com a intenção de magoar ou ferir.
Como que um mecanismo de defesa, pois estamos sofrendo a perda e não estamos ainda prontos a aceitar isso, acabamos que por culpabilizar as situações ou nós mesmos pelo acontecimento da perda, seja lá do que for.
O maior problema da raiva é que ela pode regar e cultivar outros sentimentos como a amargura ou a mágoa.

As 5 fases do luto

D.D.D. (Dor, Desespero e Depressão)

A terceira das fases de todas as 5 fases do luto é o D.D.D.
A sigla é por uma mescla e confusão de sentimentos que acabam por nos assolar, a dor da perda, o desespero e a depressão da mesma.
Essa fase é considerada como a mais ‘tensa” e perigosa de todas.
Acabamos por pensar que o luto é isto, quando que esta é só mais uma das fases deste processo.
Começamos a ter noção de que aquilo não nos pertence mais, parece que não faz mais sentido continuar sem o que perdemos, tudo que olhamos sentimos falta daquilo, começamos a pôr na balança o valor perdido e começamos a pensar que isso será insubstituível e que jamais superaremos a perda.
A dor é tão intensa que se reflete em choro constante, o desespero de perder nos faz tomarmos atitudes antes jamais pensadas, a depressão toma conta nesta fase e temos que tomar muito cuidado, pois dependendo do valor que a perda tenha para nós, não é difícil de ficarmos num loop constante nesta fase e pararmos ou atrasarmos o processo que o luto exerce, para podermos aceitar essa perda.
Falamos constantemente sobre o assunto ou sobre o que perdemos, isso é extremamente normal e saudável.
Para podermos tratar nosso emocional e nos livrarmos desse pesar que nos assola, assim como rituais de sepultamento, nos aliviam no momento de nos despedirmos, falar sobre a perda nos ajuda a nos “despedir” do que seja que tenhamos perdido.

As 5 fases do luto

Negociação

A Negociação é a penúltima fase de todas as 5 fases do luto.
Neste momento estamos ainda que por querer estar no controle da situação, começamos a nos convencer de que podemos viver sem aquilo, mas ainda não que totalmente.
Para entendermos, quando perdemos uma namorada ou namorado e vemos que não conseguiremos mais ter aquele relacionamento de amor que tínhamos, é normal querermos ser só “amigos”, estou entendendo que estou perdendo, mas ainda quero negociar para que não perca de uma vez.
A negociação é uma fase de acordo com a perda, tipo estou perdendo, mas ainda posso isso ou aquilo, não perdi completamente, ainda tenho nem que for uma “pontinha” comigo.
Presentes, vestes e outros adereços podem ainda ter que estar conosco como uma forma de barganhar a perda.
Ainda nos impede de encarar a realidade da perda, nos protege do colapso de ter que aceitar que perdemos.
Mecanismo de defesa extremamente eficaz, a negociação nos deixa mais calmos com a situação de não termos mais aquilo que perdemos.

As 5 fases do luto

Aceitação

De Todas as 5 fases do Luto a Aceitação é o acordo com a realidade.
Neste momento aceitamos e seguimos em frente, encontramos a paz e a cura das nossas dores emocionais devido a perda, erguemos a cabeça e continuamos a viver, nossa fé se fortalece, pois, acreditamos e vemos que é possível vencer o medo de não ter mais aquilo que perdemos
Podemos viver sem aquilo, aceitamos a situação e a vida como ela é.

As 5 fases do Luto

Conselhos

  • Sinta os sentimentos
  • Se sentir medo não perca o controle, continue.
  • Quando se zangar, zangue-se, diga NÃO as pessoas.
  • Escreva aquilo que perdeu.
  • Cante e assobie
  • Reze e medite
  • Leia
  • Preencha seu tempo Livre com atividades e amigos
  • Seja bom com você.
  • Não temos o controle sobre as coisas e as pessoas
  • O luto é um processo inevitável em qualquer fase da vida.
  • Devemos ser honestos em encarar nossa realidade e defeitos.
  • Não devemos estagnar ou recuar ao processo isso pode ser fatal.
Gilvan Marcos Taveira de Medeiros

Coração, esse jovem impetuoso.

É preciso acrescentar qualquer comentário? Idade é só um número mesmo. O que move a vida definitivamente é a nossa capacidade de sentir. Seria raso dizer que é o amor. O amor é uma das consequências. A capacidade de sentir, vai além do que produz. Não desistir, não abdicar dessa capacidade em nome de qualquer coisa, isto sim nos leva adiante. Não importa a idade, não importa o corpo, o peso, as rugas, tudo isso são limitações que nos impomos, o que importa de fato é a capacidade de sentir e isso, meus dois amados leitores, devemos morrer mantendo. Até o fim tudo é possível. ;)

Idosa de 92 anos foge da clínica para ficar com namorado de 87.






Quem disse que fugir para ficar com namorado é coisa de adolescente? As loucuras da paixão não têm idade!
Na Noruega uma idosa de 92 anos de idade fugiu da casa de repouso onde estava para ficar com seu namorado, de 87 anos.
A vovó teria se encontrado com o amor de sua vida algumas vezes. Ele aparentemente a tinha visitado na clínica algumas vezes.
Este mês os cuidadores deram falta da idosa, depois que seu andador foi encontrado abandonado em um parque.
Imagine a correria para tentar a achar a vovó apaixonada na casa Vilberg, em Eidsvold, ao norte de Oslo, na Noruega.
As buscas só foram encerradas quando a direção da clínica descobriu tudo.
Sabe pra onde ela foi? Para a Estocolmo, na Suécia, ficar com seu namorado.
“Esta é realmente uma história de amor comovente”, disse a chefe da clínica, Janka Solstad.
“Imagine não ser capaz de passar um feriado romântico só porque você ja passou dos 90. A senhora não fez nada ilegal, mas ela causou algum desconforto para nós, porque não avisou que estava indo embora.”
As férias românticas da vovó apaixonada duraram 10 dias e ela já voltou para a clínica.
Com informações do Mirror
.Daqui.

Prosa boa de um autor muito jovem.




ANTES DE PROCURAR ALGUÉM, ENCONTRE VOCÊ





Não procure alguém só por estimação, pra preencher suas horas e ocupar os seus momentos, porque quando você é capaz de preencher sozinho a sua vida, você se ocupa por inteiro, e você passa não desejar qualquer coisa, a não aceitar nada além de alguém que se realize com você.
Não procure alguém que te complete, pra ser sincero, não procure ninguém. As melhores coisas da vida acontecem quando você menos espera. Acontecem quando tem que acontecer. Se for pra encontrar, encontre alguém pra sentar no sofá, bagunçar o teu cabelo e assistir aquele filme que você ama mais que sempre faz ele dormir. Encontre alguém que tenha assuntos pra conversar com você no final da noite, mesmo depois de um dia corrido, ou alguém que dispute quem de vocês faz mais pontos em Criminal Case. Se tenha por completo, esteja bem com você mesma, dê tempo pra você, porque quando a gente se basta o outro só chega pra somar. Antes de se apaixonar por alguém, se apaixone por você. Antes de querer alguém pra amar, ame-se e o outro chegará quando você menos esperar. Antes de correr atrás de alguém, lembre-se que ainda tem Netflix e uma temporada inteira daquela sua série favorita pra assistir.
Não procure alguém pra te tirar o tédio, pra dar as mãos, pra ocupar o lado esquerdo da cama e do peito se você não tiver certeza de que sozinha ocupa bem a cama e a si mesma, que sozinha você vai longe, que você não depende de ninguém pra isso, que também é capaz de encontrar os seus caminhos e que não precisa de ninguém pra te levar a lugar algum. Se carregue, se leve, seja livre, porque é de gente livre, leve e solta que o amor precisa. Quando você entende que a leveza da tua alma e a paz da tua vida não merece ser trocada por nenhum peso ou bagunça sentimental, o outro só chega pra seguir o fluxo de um amor tranquilo, pra te apresentar novos lugares e caminhos.
Não procure alguém só pra chamar de ''amor'' ou só pra apelidar de algum desses nomes fofos-clichês. Não procure alguém só pra ter quem apresentar no encontro com seus amigos, ou pra ter um colo pra pegar no sono quando o estresse do trabalho atormentar. Não se mantenha em lugares que só te perturbam, e isso também vale pra pessoas. Já perdemos muito tempo tentando seguir caminhos que não são os nossos, tentando aprender coisas que não queremos, ficando com pessoas que não suportamos. Onde não existir reciprocidade, não se demore.
Encontre alguém que, mesmo com nome e sobrenome, te faça entender o significado de chamá-lo de ''meu amor'', alguém que esteja disposto a te dar colo, carinho, afeto, não somente nos seus melhores, mas nos piores também, alguém que os seus amigos reconheçam como ''a pessoa certa pra você'' e concordem quando você sorri ao falar dele. Não procure alguém só pra te ligar e conversar sobre saudade, combinar um cinema num sábado a tarde, ou só pra te dizer que vai aparecer quando der. Encontre alguém que esqueça de te ligar pra te avisar e chegue na tua casa de surpresa pra matar a saudade. Não procure alguém pra ocupar a tua vida, porque às vezes a gente perde muito tempo com quem ocupa espaços que não merecem ocupar. Poupe seu tempo e sua paciência com quem só sabe te dizer: ''não sei/vou pensar/qualquer coisa eu te ligo''. Dê o seu tempo a quem te diz ''tô indo/abre a porta que eu já cheguei''.
Não procure alguém só por estimação, pra preencher suas horas e ocupar os seus momentos, porque quando você é capaz de preencher sozinho a sua vida, você se ocupa por inteiro, e você passa não desejar qualquer coisa, a não aceitar nada além de alguém que se realize com você, porque se for pra ser mais uma página a ser rasgada, melhor escrever o livro sozinho.
Autor:

Sou recifense, 24 anos, apaixonado por cafés, seriados e filmes, mas amo cervejas e novelas se houver um bom motivo pra isso. Além de escrever em meu blog pessoal e por aqui, escrevo também no blog da Isabela Freitas, sou colunista do Superela e lancei o meu primeiro livro em Novembro de 2014 pela Editora Penalux