O beijo.

Enfermeira recriou o beijo da paz!

Uma mulher de 90 anos afirma ser a enfermeira beijada por um marinheiro, em Times Square, Nova Iorque, naquela que é uma das mais simbólicas e famosas fotografias sobre o fim da 2ª Guerra Mundial. 
Da autoria de Alfred Eisenstaedt, fotografo da revista Life, a imagem captou um beijo que ficou para a eternidade. 

Edith Shain, uma nonagenária de Los Angels, foi à Brodway, em Nova Iorque, ver o musical “South Pacific”, inserido nas comemorações do da memória e do dia dos veteranos, celebrado pela Commonwealth. Os 53 estados da comunidade britânica associam-se, assim, às comemorações do Armistício da 1ª Guerra Mundial.

Em Nova Iorque, Edith Shain posou para a fotografia com os actores do musical “South Pacific” e recordou o beijo imortalizado por Alfred Eisentaedt, a 15 de Agosto de 1945, quando a foto foi tirada. Shain e muitas outras pessoas juntaram-se para celebrar a rendição do Japão, fim oficial da 2ª Guerra Mundial. Nesse momento, um marinheiro agarrou-a e beijou-a, um instante apanhado por um fotógrafo, que ficou imortalizado.

Segundo Bobbi Baker Burrows, editor da revista Life, a fotografia foi reclamada por muitas pessoas que disseram ser, tanto a enfermeira como o marinheiro. Alfred Eisenstaedt, falecido em 1995, nunca teve a certeza de quem eram as pessoas da mítica fotografia, continua o editor.

A própria Edith Shain não sabe quem era o marinheiro, ela explica que depois de se beijarem cada um seguiu o seu caminho. De acordo com a mesma, aquela fotografia representa imensas coisas tais como: esperança, amor, paz, amanhã. Edith, reforça ainda que, o final da guerra foi uma experiência maravilhosa, e a fotografia caracteriza todos esses sentimentos. 
Fonte :http://www.jn.pt/
Enfermeira recriou o beijo da paz !

Uma mulher de 90 anos afirma ser a enfermeira beijada por um marinheiro, em Times Square, Nova Iorque, naquela que é uma das mais simbólicas e famosas fotografias sobre o fim da 2ª Guerra Mundial. 
Da autoria de Alfred Eisenstaedt, fotografo da revista Life, a imagem captou um beijo que ficou para a eternidade. 

Edith Shain, uma nonagenária de Los Angels, foi à Brodway, em Nova Iorque, ver o musical “South Pacific”, inserido nas comemorações do da memória e do dia dos veteranos, celebrado pela Commonwealth. Os 53 estados da comunidade britânica associam-se, assim, às comemorações do Armistício da 1ª Guerra Mundial.

Em Nova Iorque, Edith Shain posou para a fotografia com os actores do musical “South Pacific” e recordou o beijo imortalizado por Alfred Eisentaedt, a 15 de Agosto de 1945, quando a foto foi tirada. Shain e muitas outras pessoas juntaram-se para celebrar a rendição do Japão, fim oficial da 2ª Guerra Mundial. Nesse momento, um marinheiro agarrou-a e beijou-a, um instante apanhado por um fotógrafo, que ficou imortalizado.

Segundo Bobbi Baker Burrows, editor da revista Life, a fotografia foi reclamada por muitas pessoas que disseram ser, tanto a enfermeira como o marinheiro. Alfred Eisenstaedt, falecido em 1995, nunca teve a certeza de quem eram as pessoas da mítica fotografia, continua o editor.

A própria Edith Shain não sabe quem era o marinheiro, ela explica que depois de se beijarem cada um seguiu o seu caminho. De acordo com a mesma, aquela fotografia representa imensas coisas tais como: esperança, amor, paz, amanhã. Edith, reforça ainda que, o final da guerra foi uma experiência maravilhosa, e a fotografia caracteriza todos esses sentimentos. 
Fonte :http://www.jn.pt