O racional do amor – Flávio Gikovate






As pessoas buscam de tudo no mundo virtual; a internet serve para a obtenção de informações, serve para encontrar amigos, parceiros sexuais...
Um fato curioso é que, em nosso meio, existe um enorme preconceito quando se trata do uso de sites de relacionamento para fins sentimentais.
As poucas pessoas que tiveram sucesso fazendo uso de sites de relacionamento tratam de esconder das pessoas o meio usado para se conhecerem.
O que está em vigor entre nós é a tese de que se valer de qualquer tipo de intermediação para conhecer um namorado é humilhante e vergonhoso.
O mesmo acontece com encontros "arranjados" na vida real: é como se denunciassem a incapacidade de se buscar um parceiro por meios próprios!
As pessoas acham mais legal se conhecerem na noite, em bares ou baladas, bêbados, do que serem apresentadas a alguém pelas mãos de um amigo.
Por vezes penso que a maior parte das pessoas continua a achar que o amor tem que ser um fenômeno mágico, algo como a flechada do Cupido.

Para a maioria, qualquer interferência da razão e do bom senso nos encontros amorosos subtrai a mágica e estraga tudo. Não é minha opinião!

O racional do amor

Parece que existe um preconceito em relação ao amor; muitas pessoas não querem nem pensar na possibilidade dele ter um ingrediente racional.

Platão, há 25 séculos atrás, dizia que o amor deriva da admiração, que é um fenômeno racional. Convém abandonar a ideia do amor como mágica!
As escolhas amorosas têm lógica e, ao conhecermos melhor seus fundamentos, saberemos buscar parcerias amorosas adequadas, fonte de felicidade.
Quando alguém intermedeia a aproximação de duas pessoas tem sempre em mente a provável existência de grandes afinidades no modo delas serem.
Nos sites de relacionamento, o princípio que governa a busca de parceiros tem a ver com afinidades, com faixa etária, com projetos de vida...
No mundo virtual, o conhecer e se encantar por alguém começa a partir de se conhecer melhor o íntimo da pessoa. O processo é mais racional.
O relacionamento que começa como virtual é de dentro para fora e de cima para baixo: a razão dá o primeiro aval e aí o par vai se encontrar.
O encontro físico é importantíssimo, pois o amor exige, além do aval da razão, o do coração (gostar do jeito da pessoa) e, claro, o erótico!

0 comentários: