Não, não é para nenhum dos meus 7 leitores.


Vai com Deus. 
Caminho de Luz, de verdade, 
porque você esta tão na treva que não consegue mais enxergar,  nem a si nem o caminho.

Vá se cuidar, vá procurar uma ajuda espiritual, um mentor pra te ensinar o que são "vozes", vá se doar aos outros apesar da falta total de empatia e por consequência direta, falta de amor, de consideração, carinho, cuidado com o outro  ou troque tudo isso por um belo curso de teatro e aprimore-se no fingir, no encenar. Mas antes de tudo e antes de mais nada, cuide do seu olhar. Seus olhos são dois cacos de vidro, inertes, sem vida, sem emoção. Ainda que você seja incapaz de sentir e nisso se incluem toda forma de sentimento, tente aprimorar esse olhar morto porque os mais espertos notarão que o que sai da sua boca não consegue respaldo dos seus olhos, esses sim, as janelas da alma.
Aprimore-se na arte de encenar porque treinar a empatia, já adianto será um fracasso. Empatia é orgânica, se nasce com ela, não se aprende, esquece. Torne-se um melhor ator.

E como a minha porção ariana não poderia deixar de se manifestar, deixo um beijo pra você.

Sinceramente e fora a brincadeira.
Vá com Deus.


ciao.



2 comentários:

    (Quase) um poema desaforado... Talvez uma crítica muito dura para a (in)sensibilidade que um "anjoazul" pode carregar em si... Já que o começo recomendado é sempre por si mesmo... E que somos definidos mais pelo "outro" do que pelo "eu", dizem! Pediria, se pudesse: reine na bem elaborada ironia, toda a indispensável ternura.

    Desculpe pela invasão, mas achei a fluidez do texto perfeita. Encontrei beleza em meio a tristíssima narrativa contextual!

    Foi só um desabafo sobre a tentativa de ajudar, mas o fato é que qdo não se quer ser ajudado, ninguém absolutamente ninguém consegue demover. Uma pena, mas eu joguei a toalha, desisti, deixei ir, melhor assim.

    bjimm e brigaduuu pela visita! Volte sempre, aqui o café é quente e o coração sempre aceita mais um ;)