Eita mundinho véio de guerra...


Um simples post no meu Face e o debate foi aberto.
Após essa cena:


Postei:
É grave quando em uma novela o filho mata o pai e tenta matar a irmã (Império) e ninguém se manifesta, mas qdo o amor é retratado através de um beijo na boca entre duas mulheres, a comoção se instala. Estamos falando de amor, não de ódio e distinção de gêneros nesses casos é no mínimo ridículo! 

Gente chocada porque duas atrizes do porte da Fernanda Montenegro e da Nathália Timberg tinham se beijado em horário nobre.

Senão vejamos, na novela anterior o filho matou o pai depois de roubá-lo e tentou matar a irmã. Comoção grau 0. Na atual novela, um beijo na boca de duas grandes damas do teatro causou uma comoção generalizada.

Vai daí que digo: amor é amor, um sentimento que os seres humanos causam, provocam, sentem. Amor é bom é do bem, te faz melhor, arranca de si o mais nobre que houver, é sinônimo de generosidade, de empatia, de doação pura e simplesmente. Amor independe de gêneros, só depende da vontade de se lapidar como humano, se humanizar na essência. Como não ser melhor quando se ama? Como?
Não vejo outro sentido pra vida senão amar, pelo amor, através do amor.

Tanta comoção, tanto incomodo causado por um simples beijo só prova que ainda estamos na idade das trevas e dá até pra entender porque o mundo esta assim.



Só lamento.



0 comentários: