O escroto corporativo ou como lutar para não se tornar uma assassina em potencial...




A questão aqui não é a chatura, muito embora a pessoa  também possa ser chata. A questão aqui são pessoas escrotas.. O nível de escrotidão elevado a potência mil, define e hoje fica muito claro que quanto mais conheço esse tipo, mais admiro as pessoas que conseguem conviver com ele. Esses certamente se encontram na última encarnação. Tenho fé que eles ascenderão aos céus tão logo deixem o corpo físico só pela convivência com o escroto, isso é claro se eles não tiverem um lampejo de consciência e acharem melhor exterminar o escroto com as próprias mãos prestando um serviço à humanidade. Oremos.



Conviver com um escroto no mundo corporativo é um exercício de paciência e compaixão. Às vezes, penso que pessoas assim são  incapazes de amar, o escroto tem um alto nível de egoismo  assim como a falta de empatia não o deixa esta apto para o amor. Fato.  O amor por definição é um ato de generosidade e o escroto desconhece essa palavra. Na verdade, indivíduos assim apenas avaliam qual é a melhor alternativa para si mesmos. O que é mais vantajoso, digamos assim. E isso vale para o mundo corporativo. O escroto corporativo não tem o menor pudor de jogar os colegas na fogueira, alias, ele passa por cima, atropela, concorda com você para fazer exatamente o que quer. Desconhece o que é consideração, claro.
Sob a capa de "sem noçãozice", o escroto corporativo exige do outro  coisas que ele mesmo não cumpre pelo simples fato de achar que as regras não se aplicam a ele. É um escroto de raiz.
Infelizmente, a convivência é um mal necessário, o que exigirá doses homéricas de engov...acredite.



*Texto de 2003 e faz é tempo!

0 comentários: