Antes de partir...

 
 
 
 
 
"Antes de Partir" é um filminho no qual, Jack Nicholson e Morgam Freeman são dois ses­sen­tões com doen­ças ter­mi­nais. O pri­meiro é dono de um hos­pi­tal cujo lema é “dois lei­tos por quarto”. O segundo é um mecâ­nico ascé­tico, lei­tor de alma­na­ques. Dessa ami­zade impro­vá­vel nasce uma idéia de via­jar pelo mundo para apro­vei­tar os últi­mos meses de vida anun­ci­ado pelos médi­cos e rea­li­zar uma série de dese­jos, no que eles cha­mam de “a lista da bota”, daí o título original.
 
É isso mesmo, um filminho com dois grandes atores, ainda que Jack Nicholson continue fazendo mais do mesmo com uma preguiça quase contagiosa de interpretar. Ainda assim e acho que não foi só comigo, traz o incomodo de se pensar no "antes de partir" diário, cotidiano, aquele dia em que nos tornaremos só lembrança para alguns, saudade para outros e alívio para poucos, espero.
 
Antes de partir é tudo que vem antes do ponto final e esse tempo que passa tão rápido que por acaso se chama vida, é o tempo de pausar e pensar: O que você gostaria de fazer antes de partir? Você pensa nisso o tempo todo quando se vê em um emprego que não motiva, não desafia, numa relação afetiva estável e confortável sem grandes perspectivas, no trato distrato com a saúde, nas amizades que há muito sequer são vagas lembranças do que foram, enfim você pensa sobre isso. E o que  faz? Nada, exatamente como milhões de pessoas, absolutamente nada e segue vagando pela superfície da vida sem grandes riscos, mas também sem nenhuma emoção. Pois é...
 
Antes de partir pode ser hoje mesmo, nesse exato minuto, daqui a uma hora, hoje a noite na volta para casa, amanhã, depois ou muito depois, mas será e será algum dia. Por isso, assim como no filme, fica a questão: o que você fará agora para que antes de partir olhe para trás e se sinta plenanmente realizado? O quê?
 
 
 
The end
 
 
 

0 comentários: