Frida Khalo
                                           Uma Paixão


./

/

Ok, ok, Frida Kahlo sempre gerou discussões acaloradas sobre o valor de sua pintura. Nem vou entrar no mérito da questão porque não tenho o conhecimento necessário para esse tipo de análise, agora verdade seja dita, foi sim, uma grande mulher.
Frida tinha tudo para dar errado, tudo para não ser nada, mas uma personalidade forjada pela dor, pelo sofrimento até o limite do impossível fizeram dela mulher, amante, pintora apaixonada e apaixonante.
/

A terceira filha do judeu alemão Wilhelm Kahlo com a mexicana Matilde Calderón González, nasceu em Coyacán, subúrbio da Cidade do México, no dia 06 de julho de 1907. No entanto, Magdalena Carmem Frieda Kahlo Calderón dizia-se filha da Revolução Mexicana, portanto nascida em 1910.
Ainda criança, Frida foi vítima de poliomielite, o que provocou o atrofiamento de sua perna direita, tornando-a coxa. Era apenas o começou. Tempos depois um acidente horrível deixou-a mutilada. Ela sofreu multiplas fraturas e uma barra de ferro atravessou-a entrando pela bacia e saindo pela vagina. Por causa deste último fez várias cirurgias e ficou muito tempo presa em uma cama. Durante a recuperação começou a pintar.
/

''Pintar completou minha vida. Perdi três filhos e uma série de outras coisas, que teriam preenchido minha vida pavorosa. Minha pintura tomou o lugar de tudo isso. Creio que trabalhar é o melhor.''

Da autobiografia datada de 1953.

/
O drama pessoal de Frida não se limitou ao corpo. Ela mesma costumava dizer que sofreu dois acidentes em sua vida: a tragédia com o ônibus e seu relacionamento com o pintor Diego Rivera. Casaram-se, separaram-se e casaram de novo. Uma verdadeira novela mexicana repleta de casos extraconjugais, dele e dela. Entre os amantes de Frida, o mais famoso foi o revolucionário russo Leon Trotski.
/
Diego Rivera foi o grande amor de Frida, sua obsessão até o fim da vida. A sua vida com o marido sempre foi bastante tumultuada. A maior dor de Frida foi a impossibilidade de ter filhos (embora tenha engravidado mais de uma vez, as seqüelas do acidente a impossibilitaram de levar uma gestação até o final), o que ficou claro em muitos dos seus quadros.

/

''Diego está na minha urina, na minha boca, no meu coração, na minha loucura, no meu sono, nas paisagens, na comida, no metal, na doença, na imaginação.'' Frida Kahlo

/

Ainda em vida, Frida obteve reconhecimento como pintora surrealista. Em Nova York fez sua primeira exposição individual, porém mais uma vez sua saúde piorou.
/
"Em 1946 sua coluna precisou ser operada. Com fortes dores na perna direita, em 1950 é tratada no Hospital Inglês durante todo o ano. Mas continua pintando. Os médicos diagnosticam a amputação da perna e ela entra em depressão. Pinta suas últimas obras, como 'Natureza Morta (Viva a Vida)'. Em um ano (1950-1951), passa por sete operações na coluna, que infeccionam, graças ao colete de uso obrigatório."
/

"Amputaram-me a perna há 6 meses, deram-me séculos de tortura e há momentos em que quase perco a razão. Continuo a querer me matar. O Diego é que me impede de o fazer, pois a minha vaidade faz-me pensar que sentiria a minha falta. Ele disse-me isso e eu acreditei. Mas nunca sofri tanto em toda a minha vida. Vou esperar mais um pouco...'' Frida Kahlo

.



.

 

Em 27 de julho de 1953, Frida tem a perna direita amputada até a altura do joelho. Em seu diário, encontra-se o desenho da perna amputada como uma coluna rodeada de espinhos, com a legenda: ''Piés para qué los quiero si tengo alas pa' volar''

/
Frida Kahlo viveu como Diego Rivera recomendou, um dia, a ela: 'Pega da vida tudo o que ela te der, seja o que for, sempre que te interesse e possa dar certo.' Ela costumava dizer que 'a tragédia é o mais ridículo que há' e 'nada vale mais do que a risada'. E na madrugada de 13 de julho de 1954, Frida, com 47 anos, foi encontrada morta em seu leito. Oficialmente, a morte foi causada por 'embolia pulmonar', mas há suspeita de suicídio.
/
No diário, deixou as últimas palavras: "Espero alegre a minha partida - e espero não retornar nunca mais."
..

 
Leia: http://www.antroposmoderno.com/textos/FridaKahlo.shtml
http://www.ig.com.br/paginas/cultura/materias/090001-090500/90441/90441_1.html
http://www.claque.com.br/juliana/jumi050703.htm



12 comentários:

    TEXTO EXCEPCIONAL.

    PARABÉNS PELA MATÉRIA.

    OI

    NÃO CONHECIA O SEU BLOG.

    ACHEI REALMENTE, MUITO INTERESSANTE E TENHA A CERTEZA DE QUE VOLTAREI SEMPRE AQUI.

    TAMBÉM, APROVEITO PARA CONVIDAR VOCÊ A CONHECER O MEU BLOG:

    “HUMOR EM TEXTO”.

    A CRÔNICA DESTA SEMANA É SOBRE UM TEMA QUE DESPERTA CONTROVÉRSIAS E MUITA SENSUALIDADE..

    SE PUDER, CONFIRA E SE QUISER COMENTE, POIS LÁ O MAIS IMPORTANTE É O SEU COMENTÁRIO.

    UM ABRAÇÃO CARIOCA!

    Frida foi sim uma grande mulher que pintou em cores vivas e intensas seus dias vitais e a humanidade foi brindada, no mínimo, com uma História colorida e de fibra.

    Alegre surpresa que o Literatus está voltando ao ar. Estava esperando ansiosa por isso. Muito obrigada.

    Essa mulher que com as cores toca a alma

    Muito bom. Ambos: texto e história.

    Faz tempo que enrolo pra ver esse filme,..quem sabe agora eu me mexa para isso!
    Inté!

    Confesso que não conhecida a vida da artista.

    E que vida! Belo texto.

    Frida é uma mulher espetacular e detestava quando tentavam enquadrar a sua pintura em alguma escola artística. A vida dela é inspiradora e nos faz pensar na força que ela teve diante de tantas adversidades...
    Ela amou com todas as suas forças alguém que não a retribuia nem a metade do amor que era devotado!
    Excelente post!
    Bjs

    Andrea passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, espetacular desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
    Um grande abraço e tudo de bom
    Ass:Rodrigo Rocha

    Muito bacana seu blog! Parabéns!!! Bjão!

    Frida foi um gênio feminino que muito contribui para a ARTE do UNIVERSO.
    Uma vida de tropeços que superou como ninguém jamais saberia fazê-lo.
    Senhora admirável.
    Amei tuas pa´ginas.
    Abraços

    Belo texto
    belo blogue

    voltarei aqui,

    Gavine Rubro
    www.celularubra.blogspot.com