Réquiem para uma amizade

/
/


/


/
/
/
Noturno

Ninguém no cais deserto... Apagaram-se os grilos.
As estrelas estäo imóveis e tristes como um mapa sideral.
Mario Quintana


/
/


VALSA DO ADEUS


Tudo é partida de navio, velas
ao vento, coisas desancoradas
que se desgarram. Este copo, esta pedra
que pronuncio não são palavras, nem
versos de amor, nem o sopro
vivificante do espírito. São barcos
arrastados pelo tempo, cascas
de fruta na enxurrada, lenços
de adeus, enquanto o vapor se afasta,
e de longe ilumina essa ausência que somos.
Hélio Pelllegrino-do livro Minérios Domados, Ed. Rocco.
/
/
/
/

Perguntei a um sábio,
a diferença que havia
entre amor e amizade,
ele me disse essa verdade...

O Amor é mais sensível,
a Amizade mais segura.
O Amor nos dá asas,
a Amizade o chão.

No Amor há mais carinho,
na Amizade compreensão.
O Amor é plantado
e com carinho cultivado,
a Amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande e querida
companheira.

Mas quando o Amor é sincero
ele vem com um grande amigo,
e quando a Amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.

Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos sentimentos coexistem
dentro do seu coração.
William Shakespeare
/
/
/
/

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.
Vinícius de Moraes


/
/



/
/
/
Soneto do amigo

Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...
Vinícius de Moraes
/
/
//
/

"Um amigo falso e maldoso é mais temível que um animal selvagem;
o animal pode ferir seu corpo, mas um falso amigo irá ferir sua alma."

Buda
/
/
//
/
/
/
* Para C. e o triste fim de uma amizade unilateral.

3 comentários:

    Puxa, Angel, fiquei triste, sabia? O fim de uma boa amizade é talvez um golpe menos agudo, mas dói lá no fundo do coração por muito tempo - talvez a vida toda.
    Você vai encontrar um grande amigo logo, logo, e vai ficar muito feliz.
    Beijo beijo.

    On sábado, 16 agosto, 2008 Régis Dornelles disse...

    Sabe Andrea, nos ensinaram a viver como se os outros fossem mais ameaça que amparo Nos ensinaram a desconfiar e a competir por tudo, por dinheiro, amor, amizade, prestigio e, mesmo quando conseguimos tudo isso, sempre fica um vazio existencial como ruído de fundo. Somos criaturas eternamente insatisfeitas e talvez por isso mesmo tenhamos uma enorme capacidade de amar e uma enorme vontade de sermos queridos. E assim levamos a vida contraditoriamente entre a vontade de elevar o nosso ego e o apelo de nos entregarmos afetivamente para a vida.
    É o que é.
    Muito bom visitar o teu blog.

    pondo à prova os maiores dos sentimentos...

    Abraço, Angel.