Druuna
/
/
a heroína sensual de Paolo Eleuteri Serpieri
/
/
/
Certa vez, em uma dessas comunidades do Orkut perguntaram: Qual herói ou heroína dos quadrinhos você gostaria de ser? De cara pensei nela. Se fosse homem, certamente escolheria Batman por ser meu herói predileto, mas sendo mulher adoraria ter as curvas de Druuna.

Logicamente quase ninguém tinha ouvido falar nela e os poucos que sabiam de quem se tratava eram homens...lógico.

/

Druuna - que alguns críticos de quadrinho chamam de "Barbarella que comeu muito spaghetti" - vive em um futuro distante onde uma estranha doença mutante mata os pecadores. Primeiro eles se transformam em monstros e vitimados por várias deformidades acabam morrendo.

/

Acontece, porém que o namorado dela, Shastar fica
doente e para suavizar a sua dor e com a esperança de ser capaz de curá-lo, Druuna faz o possível para obter o medicamento.

/
/
Ela não poupa esforços e isso inclui transar com quase todos os mutantes deformados, mulheres, robôs, homens bem dotados e monstros da estória.


Não deixa de ser um grande atrativo, claro, mas as estórias são bem amarradas, com um roteiro inteligente e muita sacanagem.

/
Para conseguir o remédio, Druuna não poupa esforços e isso inclui transar com quase todos os mutantes deformados, mulheres, robôs, homens bem dotados e monstros da estória.

Não deixa de ser um grande atrativo, claro, mas as estórias são bem amarradas, com um roteiro inteligente e muita sacanagem.

/

Além de Druuna e dos vários monstros mutantes, os personagens fixos que mais aparecem são o próprio Shastar e Lewis, uma "cabeça em formol" que graças a seus poderes telepáticos se manifesta na mente (e nos sonhos) de Druuna na forma de um viril rapagão com quem ela (também) vive cenas calientes.




O criador.

/

O criador da voluptuosa heroína nasceu  em Veneza na década de 40.

Paolo Eleuteri Serpieri desde cedo se interessou pela carreira artística. Fã do pintor Renato Guttuso, estudou no Liceu Artístico, em Roma, e quando se formou - na época estava com pouco mais de 20 anos - foi convidado pela escola a permanecer como professor de anatomia, tal era a perfeição de seus traços e noções de desenho do corpo humano. Nesta época, Serpieri se dedicava à pintura de quadros.

/

Mas, em breve, um amigo do artista - o editor Michele Mercurio - o convidou para fazer histórias em quadrinhos na revista Lanciostory. Serpieri dedicou-se inicialmente às HQs do velho Oeste, como o general Custer, que ganhou vida na revista em 1979.

/

Também desenhou grandes mitos do mundo cowboy para a revista Skorpio e fez "A História do Far West em HQ" para a editora Larousse - logo depois, faria uma versão ilustrada da Bíblia para a mesma editora.


 
/

Em 1982, Serpieri começou a fazer HQs com pitadas de ficção científica, com "Force", uma história de sete páginas na qual um casal nu é atacado por monstros. A seguir, cria L'Indiana Branca, onde conta a história de Sarah, uma mocinha branca criada por índios.

/

Em 1984, na revista L'Eternauta, Serpieri desenha La Bestia, uma ficção científica ambientada em clima mexicano. E então... em 1985, durante uma convenção de quadrinhos na Espanha, Serpieri revela aos amigos que está cansado de fazer um gênero de quadrinhos que exigia tanta pesquisa e que estria lançando em breve um grande sucesso, com o qual ganharia muito dinheiro. Dito e feito: em dezembro daquele mesmo ano saia na revista L'Eternauta a personagem Druuna, com a minissérie Morbus Gravis.

/


 


Reza a lenda que Druuna teria sido inspirada na modelo Ana Lima, sucesso na Playboy de 1989. Acontece que o ensaio da modelo saiu após o lançamento da primeira estória de Druuna.

Coincidência ou não, Ana Lima que despontou para o anonimato, acabou tendo seu nome ligado à heroína até os dias de hoje. Só não se sabe por onde ela anda.

/

Pela net ainda se encontram fotos de Ana Lima. No blog  do Catatau havia links para algumas fotos (01, 02, 03, 04, 05, 06 ).

Confesso que não tive paciência para esperar carregar, mas estão lá.

/

Druuna tem site oficial repleto de imagens, é só ir lá conferir e se tornar fã do traço caprichado de Serpieri.

/

Site:http://www.druuna.net/

Galeria: http://www.druuna.net/bienvenue-an.htm?page=galeries-an

Leia mais.


/



/





 




5 comentários:

    Ah ah ah! Falei com uma amiga sobre Druuna ontem, Anja!

    Beijo pra ti!

    Claro que conheço a Drunna, foi meu sonho de consumo na minha adolescencia, ainda devo ter algumas Heavys Metals com ela,...
    Claro que conheço a Drunna, foi meu sonho de consumo na minha adolescencia, ainda devo ter algumas Heavys Metals com ela,...
    rsrs

    Bjs no Keixo!

    uauuuu... que sincronia minha colega blogueira /geminiana... como fazia tempo que não visitava sua casa e vc esteve na minha eu não esperava encontrar um poster "redondinho" sobre a druuna que é uma delicia de personagem em quadrinhos e uma delicia de mulher, mesmo que de papel... como disse o "maldito" acima ela também foi meu sonho de consumo...mulher curvilínea de seios fartos, fartas coxas e bunda...uma belezura... vc denota mais uma vez seu bom gosto e diversidade ao tratar dos assuntos desse blog... beijo

    lendo e aprendendo...

    apareça...

    On quarta-feira, 02 outubro, 2013 Anônimo disse...

    Druuna foi criada em 1985. Ana Lima posou pra Playboy em 1988. Antes disso, não tinha 18 anos. A informação de que tenha inspirado Serpieri, definitivamente, não é verdadeira.