Cyd Charisse


/
"Quando estávamos dançando, nós nem sabíamos que horas eram", disse Astaire, em uma entrevista sobre como era contracenar com Charisse.
/



/
Faleceu hoje a dona de um dos pares de pernas mais bonitos de Hollywood: Cyd Charisse. Tinha 87 anos e deixa uma coleção dos melhores momentos em musicais de todos os tempos.
/
Em "A Lenda dos Beijos Perdidos", Gene Kelly encontra por acaso uma passagem secreta para um vila escocesa parada no tempo, há 200 anos.
Essa passagem só é aberta uma vez a cada 100 anos – e Kelly fica perdido de amor por Cyd Charisse, mas não pode vê-la nunca mais depois que o portal é fechado.
Não chega a ser um grande filme, muito pelo contrário até, mas com o carismo do casal dá pra assistir facilmente.

Belíssima em "Cantando na Chuva" com Gene Kelly, ao contrário da mocinha do filme, a insossa Debbie Reynolds.
/
No filme Gene Kelly é Don Lockwood astro do cinema mudo que, com a chegada do som, deve fazer a transição também em sua carreira. Enquanto Don se sai muito bem, Lina (Jean Hagen) se aproveita o quanto pode de Kathy Selden (Debbie Reynolds), uma jovem que sonha em ser atriz, mas tem que trabalhar como escrava dublando a péssima voz de Lina. Quando Don se apaixona por Kathy, decide fazer de tudo para que o talento da amada seja finalmente reconhecido.

/

"Meias de Seda"
Ninotchka (Cyd Charisse), uma representante do governo soviético, vai à Paris para trazer de volta para a Rússia Peter Ilyitch Boroff (Wim Sonneveld), um importante compositor, pois os três enviados que tinham esta missão foram "motivados" a ficarem na cidade-luz por Steve Canfield (Fred Astaire), um rico americano que é produtor de cinema e que deseja que o músico trabalhe em seu novo filme. Inicilamente Ninotchka considera "decadente" tudo o que não é útil ao povo mas gradativamente é envolvida pela magia de Paris, que a faz se apaixonar por Steve.

Fred Astaire e Cyd Charisse parecem feitos um para o outro em "Meia de Seda", adaptado de show homônimo da Broadway de 1955 e inspirado na comédia Ninotchka de 1939, estrelada por Greta Garbo. Com a música de Cole Porter, muitas risadas e números de dança coreografados, captados em impressionantes tomadas panorâmicas. Um filmaço.
/
Em "A Roda da Fortuna", Astaire é o narrador de uma trama de assassinato que envolve uma femme fatale, toda dançada, com a bailarina e atriz Cyd Charisse no melhor momento de seu estrelato (e também de suas lendárias pernas).
/
Considerado o melhor musical de Vincente Minnelli este clássico do gênero conta a história de Tony Hunter (Fred Astaire), um famoso cantor e dançarino, cuja carreira está em franca decadência. Depois de três anos sem trabalhar em nenhum filme, Tony deve vender todos os seus bens, com exceção de alguns quadros de valor. Seus amigos Lester e Lily Marton (Oscar Levant e Nanette Fabray) escrevem um espetáculo e oferecem um papel a Tony. O trio se une ao diretor Jeffrey Cordova (Jack Buchanan), quem se auto-proclama "gênio", e que quer modificar a peça e fazer uma versão revisada do "Fausto". Os conflitos começam: as pretensiosas idéias de Cordova entram em choque com as de Marton e Tony não está muito feliz com sua parceira Gaby Gerard (Cyd Charisse), por considerá-la muito alta. Realizado em uma época de declínio para Hollywood, quando os consumidores começam a dirigir-se a novas formas de entretenimento, o musical de Minnelli propõe uma reflexão sobre o que é que uma audiência realmente deseja defendendo, implicitamente, a forma de diversão tradicional.
/
Só pra citar alguns dos inúmeros musicais que Cyd Charisse estrelou e brilhou dançando magistralmente.
/

1 comentários:

    c'est la vie...
    vi Ninotchka com a greta garbo, gosto de vê-la, acho linda.
    e dançar deve ser uma coisa extraordinária- digo dançar bem.
    Bjs Laura