/
/

Bancário Fada é demitido

/ /
Kevin Colvin, caixa de uma das filiais americanas do banco irlandês Anglo Irish Bank, mentiu para conseguir dispensa do trabalho e poder comparecer a uma festa de Halloween em Nova York. Uma foto na Internet, entretanto, delatou a mentira e ele acabou sendo demitido.
/

/
Segundo o site The Inquirer, Colvin queria o dia de folga e contatou seu chefe alegando uma emergência familiar. Mas um de seus colegas resolveu visitar a página de Colvin na rede social Facebook e encontrou uma foto do dia da folga: a imagem mostrava o bancário se divertindo numa festa, vestido de fada madrinha e carregando uma varinha de condão.
O gerente Paul Davis teve acesso à foto e respondeu ao pedido de dispensa do funcionário de maneira irônica, dizendo que esperava que tudo se ajeitasse com a família, ao mesmo tempo que elogiava a varinha de condão.
A resposta foi enviada em cópia oculta para todos os funcionários, e um deles teve a idéia de encaminhá-la ao site ValleyWag que reproduziu a notícia. Além da humilhação, o bancário também foi demitido.
A primeira 'moral da história' é que não se deve mentir. E o caso também serve como lembrete: privacidade não existe na era da Internet e todos devem estar atentos para não serem pegos de calças curtas, ou vestidinhos verdes, como no caso de Colvin.
by
M@u
/
/


Posição 68, a preferida deles...
/
O cara chega em casa, cansado e encontra a mulher, toda arrumada, usando uma lingerie novinha, toda cheirosa.
Ela pula no pescoço dele e diz:
- Benhê, hoje eu estou a fim! Vamos fazer um 69?
- Ah, amor, tô cansadão.Vamos fazer um 68.- 68? Como é que se faz 68?
- É simples. Você chupa e eu fico lhe devendo uma.
/
/

Chávez, o feio.


A manipulação digital de fotografias para melhorar as feições de personagens de capa de revistas não é propriamente uma novidade. Raro -e mais difícil de justificar- é uso do Photoshop ou similar para enfeiar uma pessoa. Foi o que fez a revista "Época" nesta semana.
A imagem de Hugo Chávez foi alterada para que o presidente venezuelano parecesse mais ameaçador na capa que destaca a reportagem "O Brasil deve ter medo dele?"
O fato foi revelado pelo próprio diretor de Arte da revista, Marcos Marques, no blog "Faz Caber". Terra Magazine procurou o diretor de redação de Época, Hélio Gurovitz, em busca de explicações para o fato. Não houve resposta até o momento.
A distorção da imagem ocorre num momento em que o venezuelano é alvo de críticas da imprensa brasileira por conta de seu projeto que estabelece a possibilidade de reeleição ilimitada. Também mereceu certo destaque o fato de Chávez ter sido eleito o quinto homem mais sexy da Venezuela, segundo uma pesquisa da Fedecámaras - a entidade empresarial que patrocinou a tentativa de golpe contra o presidente em abril de 2002.
By Charles.

Che e a inVEJA

Fiz um post sobre Che Guevara (http://literatus.blogspot.com/2007/10/40-anos-sem-che-guevara-e-verdades.html) que eu sei não foi nenhum herói, mas tem seu mérito na construção da história e pra isso li a reportagem da inVeja. Reportagem essa pra lá de parcial, tendensiosa, nada isenta sobre Guevara, tanto que deixei de lado e fui a outra fonte.
Agora o
C@t, Carlos Alberto teixeira, jornalista amigo do InfoEct, do Globo faz circular esse email dando conta da tal reportagem da Veja. Leiam, vale a pena!


/
13/11/07 13:06 - fonte Blog do Nassif



Veja, Che Guevara e Jon Lee Anderson, seu biógrafo.


O repórter Jon Lee Anderson, biógrafo de Che Guevara, foi procurado há umas semanas pelo também repórter Diogo Schelp, da editoria Internacional da Veja. O objetivo era uma entrevista curta para a composição da reportagem que saiu na revista a respeito dos 40 anos da morte de Guevara. É um entrevistado natural – afinal, Che Guevara, uma biografia, é a principal referência ao tema.
A própria revista, na reportagem que Anderson critica, descreve seu livro como ‘a mais completa biografia de Che’. Mas a cobertura daquele aniversário de morte já foi assunto deste Weblog.
Anderson respondeu a Diogo mas acabou não sendo procurado. Na semana passada, o veterano repórter de guerra da New Yorker teve acesso e leu a reportagem. Foi sua a decisão de tornar pública esta resposta a Schelp, que começou a circular por email entre os jornalistas brasileiros.

A original é em inglês, esta que segue é uma tradução:

Caro Diogo,
Fiquei intrigado quando você não me procurou após eu responder seu email. Aí me passaram sua reportagem em Veja, que foi a mais parcial análise de uma figura política contemporânea que li em muito tempo. Foi justamente este tipo de reportagem hiper editorializada, ou uma hagiografia ou – como é o seu caso – uma demonização, que me fizeram escrever a biografia de Che. Tentei por pele e osso na figura super-mitificada de Che para compreender que tipo de pessoa ele foi. O que você escreveu foi um texto opinativo camuflado de jornalismo imparcial, coisa que evidentemente não é.
Jornalismo honesto, pelos meus critérios, envolve fontes variadas e perspectivas múltiplas, uma tentativa de compreender a pessoa sobre quem se escreve no contexto em que viveu com o objetivo de educar seus leitores com ao menos um esforço de objetividade. O que você fez com Che é o equivalente a escrever sobre George W. Bush utilizando apenas o que lhe disseram Hugo Chávez e Mahmoud Ahmadinejad para sustentar seu ponto de vista.
No fim das contas, estou feliz que você não tenha me entrevistado. Eu teria falado em boa fé imaginando, equivocadamente, que você se tratava de um jornalista sério, um companheiro de profissão honesto. Ao presumir isto, eu estaria errado. Esteja à vontade para publicar esta carta em Veja, se for seu desejo.
Cordialmente,
Jon Lee Anderson.


/

No original

From: Jon Lee Anderson
Date: Tue, 23 Oct 2007 13:14:11 +0100
To: <...@abril.com. br>
Conversation: Interview for VEJA Magazine/jlanderson
Subject: Re: Interview for VEJA Magazine/jlanderson

Dear Diogo,

I was intrigued as to why I never heard back from you when I replied to this email you sent me (see below). And then I saw the article you wrote in Veja, which was the most one-sided perspective on a contemporary political figure I have seen in a long time. It was precisely this kind of highly-editorialize d reporting, either hagiographically in favor, or -- as in your case -- demonizingly against, that led me to write my biography. I sought to put some flesh and blood on Che’s overly-mythified bones in order to understand what kind of person he really was. What you have written is an OpEd piece camouflaged as a piece of accurate journalism, which, of course, it is not. Honest journalism, to my knowledge, involves incorporating different sources of information and perspectives, and attempting to place the person or situation you are writing about into context, so as to educate your readers with at least a semblance of objectivity. What you have done with Che is equivalent to writing about, say, George W. Bush, and relying almost entirely on quotes from Hugo Chavez and Mahmoud Ahmadinejad to bolster your own point of view. I am, glad, in the end, that you did not follow up with me for the interview, because I would have spoken to you in good faith, under the mistaken assumption that you were a serious journalist, and an honest colleague. And In that assumption, I would have been sadly mistaken. Please feel free to publish my letter in Veja if you wish.

Yours, Jon Lee Anderson



On 9/24/07 8:46 PM, "[Jon Lee Anderson" wrote:


Dear Mr. Jon Lee Anderson,

I hope this email finds you well. I´m a brazilian journalist for VEJA Magazine. Some time ago we had the opportunity to have lunch together at the restaurant of Abril, the publishing company where you gave a speech at our Journalism Club. That day, we had a very interesting talk about Hugo Chávez.

I´m preparing for the next issue (to be published this weekend) a special report about Che Guevara, on th 40th anniversary of his death. I ´ve been reading you book on him. I really would like to make a short interview with you about Che. If you agree please let me know the best phone number for me to call, and when.

Thank you for your help.

Best regards,

Diogo Schelp
Editor de Internacional / Editor for International News
/

/
Nesse feriado, cuidado nas estradas...

/

/

0 comentários: