A Tropa de Elite do marketing

/






Eu nem pretendia comentar esse filme, até porque só assisti ontem, apesar de como todo mundo já ter o filme há muito tempo por aqui. Mas lendo em vários sites, blogs e afins e depois de assitir, entendi a razão dessa comoção e não poderia deixar passar.

Cine testosterona sempre faz sucesso, mas eu confesso que de um modo geral não gostei.

Reducionista ao extremo, com a boa e velha filosofia de botequim que reza ser dos boyzinhos da zonal sul e seu financiamento ainda que indireto ao tráfico, a culpa pela existência e manutenção do mesmo. A já esculachada PM, que é uma bosta mesmo, é ainda mais, se é que é possível, esculachada. A generalização torna tudo pior e os "heróis" do BOPE se nivelando por baixo. A tortura no caso deles é um ato de heroismo, na parte "inimiga" é sacanagem, vilania. Se um traficante vinga um amigo, ele é cruel, se é o BOPE, são heróis.
Péssimo ler em vários blogs, site etc, cabecinhas ocas escrevendo: Eu quero ser do BOPE!!! O BOPE pega geral. Pega mesmo, com uma propaganda dessas, vai pegar muitos. Isso é a Tropa de Elite do marketing bem feito.


O tão citado sistema, a corrupção, a propina ou arrego, existe desde que o mundo é mundo. O detalhe é que não faz diferença se é um policial, um médico ou um advogado, o prejuízo será o mesmo de alguma forma. A falência moral é a mesma que deseja um final feliz para uma "Bebel" da vida porque a personagem é simpática e gostosa.

A unanimidade de Tropa de Elite assusta porque generaliza. Se não era para se apronfundar, não deveria sequer exibir conotações sociológicas embasadas em teorias fracas e ultrapassadas.


0 comentários: