2006
Centenário de Mario Quintana
/
/





"Amar é mudar a alma de casa."
Mário Quintana



"Quero todo o teu espaço e todo o teu tempo quero todas as tuas horas e todos os teus beijos quero toda a tua noite e todo o teu silêncio."
Mário Quintana


"Amigos, não consultem os relógios quando um dia me for de vossas vidas... Porque o tempo é uma invenção da morte: não o conhece a vida - a verdadeira - em que basta um momento de poesia para nos dar a eternidade inteira."
Mario Quintana
/
/
O doce poetinha nos deixou num dia 05 de maio, nos deixou assim como seus versos uma nota de flor na boca, um aroma de outono nas mãos e um sorriso como o dele que mesmo sorrindo parecia conter uma tristeza suave.
Quintana não era ranziza, zangado, nem mesmo tímido, era apenas calado, introspectivo, daqueles que ao olharmos ficamos intrigados, procurando desfrutar de um riquíssimo mundo interior que certamente existia. Tinha um humor único, uma fina ironia a pontuar seus comentários sobre o corriqueiro da vida. Tenho a impressão de que conviver com ele devia ser leve como algodão doce, uma surpresa constante em qualquer coisa de sempre como no velho poste iluminando a rua ou mesmo pela janela onde abril se abria diferente todos os dias.
/
/
/
Inscrição Para Um Portão de Cemitério
Na mesma pedra se encontram,
Conforme o povo traduz,
Quando se nasce - uma estrela,
Quando se morre - uma cruz.
Mas quantos que aqui repousam
Hão de emendar-nos assim:
"Ponham-me a cruz no princípio...
E a luz da estrela no fim!
//
/
/
//
/
/
/
Mario Quintana Mario Quintana nasceu em 30/ 07/ 1906 em Alegrete - próxima à fronteira com a Argentina -, cidade banhada pelas margens do rio Ibirapuitan, cenário de muitas de suas poucas brincadeiras de criança. Poucas porque, apesar de ter dito inúmeras vezes que teve uma infância igual a de tantos outros, desde cedo teve uma inclinação natural à leitura.
/
Aos 7 anos foi alfabetizado pelos pais e já aos treze dominava a língua francesa - quando adulto, seus autores preferidos eram Rimbaud, Appollinaire e Verlaine. No primário, quando foi apresentado sem rodeios à gramática lusitana, recusou aceitá-la, alegando que não era aquela a língua que falava. Nisso acreditou até seu amadurecimento poético, pois sempre escreveu de forma coloquial todos os seus versos.
/
Na verdade, Quintana sempre escreveu de maneira simples o complexo da vida. Os poemas dele são como bordados ricos na complexidade dos pontos, mas formavam desenhos simples, desenhos que todos identificavam de imediato. Graças a ele e suas traduções, os leitores brasileiros puderam ter acesso a Proust, Virgínia Woolf, Balzac e tantos outros, foram mais de cem livros traduzidos. Publicou seu primeiro livro aos 34 anos, porque achava que quanto mais velho o poeta, "maior a tendência de ficar melhor, com estilo mais depurado".
/
/
/
Nunca ninguém sabe
Nunca ninguém sabe se estou louco para rir ou para chorar.
Por isso o meu verso tem esse quase imperceptível tremor...
/
/
/
Jardim Interior
/
Todos os jardins deviam ser fechados,
com altos muros de um cinza muito pálido,
onde uma fonte
pudesse cantar
sozinha
entre o vermelho dos cravos.
O que mata um jardim não é mesmo
alguma ausência
nem o abandono...
O que mata um jardim é esse olhar vazio
de quem por eles passa indiferente.
Mario Quintana
/
/
/
O que nos mata, é não ter um poetinha como ele para nos falar de nossos jardins, dos pássaros, do céu, do vento e sua tristeza por não ser colorido, das estrelas que não paramos mais para olhar... quando foi que você antes de entrar apressado no carro ou em casa olhou estrelas no céu? Pois olhe hoje, uma delas é ele.
/
/
Noturno
/
Ninguém no cais deserto... Apagaram-se os grilos.
As estrelas estão imóveis e tristes como um mapa sideral.
Mario Quintana
/
/
/
/
/
Frases, Fragmentos, trechos...
/
/
“Um poeta sofre três vezes: primeiro quando ele os sente, depois quando ele os escreve e, por último, quando declamam os seus versos.”
/
/
“...eu te amo a perder de vista...”
/
/
“...Dizem que sou tímido. Nada disso . Sou é caladão , introspectivo. Não sei porque sujeitam os introvertidos a tratamentos . Só por não poderem ser chatos como os outros?”
/
/
“...Não tenho vergonha de dizer que estou triste,
Não dessa tristeza ignominiosa dos que, em vez de se matarem, fazem poemas:
Estou triste por que vocês são burros e feios E não morrem nunca...”
/
/
/
"Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquele alguém que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente não é o "alguém" da sua vida. Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você. O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você. No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!"
/
/
/
"Saudade é algo que ficou de alguém que não ficou."
/
/
/
"Nenhum ódio é tão forte quanto aquele que advém do amor"
/
/
/
"A esperança é um urubu pintado de verde"
/
/
/
”Sou o dono dos tesouros perdidos no fundo do mar.
só o que está perdido é nosso para sempre.
Nós só amamos amigos mortos
E só as amadas mortas amam eternamente...”
/
//
"Sentir-se amado, é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida"
/
/
/
"O tempo não para! A saudade é que faz as coisas pararem no tempo...''
/
/
/
"Livros não mudam o mundo,
quem muda o mundo são as pessoas.
Os livros só mudam as pessoas."
/
/
/
"Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação"
/
/
/
"Dizeis que tudo é amor e eu vos direi que a fome é tudo; tanto que o verbo comer, na insondável sabedoria do povo, também significa possuir carnalmente."
/
/
/
“Tão bom morrer de amor ....e continuar vivendo.”
/
/
/
"(...)
Não vem de ti essa tristeza
Mas das mudanças do Tempo,
Que ora nos traz esperanças
Ora nos dá incerteza...
Nem importa, ao velho Tempo,
Que sejas fiel ou infiel...
Eu fico, junto à correnteza,
Olhando as horas tão breves...
(...)"
/
/
/
"O amor é quando a gente mora um no outro..."
/
/
/
"Amar: Fechei os olhos para não te ver e a minha boca para não dizer... E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei, e da minha boca fechada nasceram sussurros e palavras mudas que te dediquei....O amor é quando a gente mora um no outro."
/
/
/
“Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra é bobagem... Você não só não esquece a outra pessoa como ainda pensa muito mais nela... Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável..."
/
/
/
"Eterno é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata"
/
/
..." é preciso a saudade para eu te sentir, como sinto em mim, a misteriosa presença da vida.Mas quando surges, és tão outra, e múltipla e imprevista, que nunca te pareces com o teu retrato e eu tenho que fechar meus olhos para ver-te..."
/
/
/
"Essa vida é uma estranha hospedaria,
De onde se parte quase sempre às tontas,
Pois nunca as malas estão prontas,
E a nossa conta nunca está em dia."
/
/
/
"O passado não reconhece seu lugar, está sempre presente."
/
/
/
"Sentir primeiro, pensar depois
Perdoar primeiro, julgar depois
Amar primeiro, educar depois
Esquecer primeiro, aprender depois
Libertar primeiro, ensinar depois
Possuir primeiro, contemplar depois
Agir primeiro, julgar depois
Viver primeiro, morrer depois"
/
/
/
“Sonhar é acordar-se para dentro.”
/
/
/
"Nunca diga "te amo" se não te interessa.
Nunca fale sobre sentimentos se estes não existem.
Nunca toque numa vida,
se não pretende romper um coração.
Nunca olhe nos olhos de alguém,
se não quiser vê-lo se
derramar em lágrimas por causa de ti."
/
/
/
“Minha vida está nos meus poemas, meus poemas são eu mesmo, nunca escrevi uma vírgula que não fosse uma confissão. Ah! mas o que querem são detalhes, cruezas, fofocas... Aí vai! Estou com 78 anos, mas sem idade. Idades só há duas: ou se está vivo ou morto. Neste último caso é idade demais, pois foi-nos prometida a Eternidade...
Dizem que sou modesto. Pelo contrário, sou tão orgulhoso que acho que nunca escrevi algo à minha altura. Porque poesia é insatisfação, um anseio de auto-superação. Um poeta satisfeito não satisfaz...”
(Revista Isto é, de 14.11.1984)
/
/
/
"Que importa restarem cinzas se a chama foi bela e alta?"
/
/
/
e pra finalizar antes que se torne infinito... gosto de pensar assim:
/
/
/
"A tristeza é um intervalo entre duas felicidades”
/
/



O lado escuro da lua...

/
LONDRES (Reuters) - Syd Barrett, o problemático membro fundador da banda de rock britânica Pink Floyd, morreu aos 60 anos, depois de ter passado os últimos 30 anos vivendo como recluso. "Naturalmente, a banda está muito triste com a notícia da morte de Syd Barrett", disse o Pink Floyd em comunicado à imprensa na terça-feira.
/
Li hoje no jornal a notícia da morte de Syd Barret. Procurei na internet mais detalhes, mas pouco achei. É lamentável, amanhã é Dia do Rock e Syd não estará por aqui. Na verdade, de certa maneira pouco esteve.Syd era louco, ou quase isso e as drogas só fizeram agravar e provocar comportamentos inaceitáveis mesmo num palco. Syd sofria de diabetes e de Síndrome de Asperger, relacionada ao autismo, ainda assim ou por isso mesmo, era um gênio.
/

Vamos a um pouco da história desse cara e de uma das bandas que mais gosto e não canso de ouvir:
"O ano de 1946 pariu uma das figuras mais legendárias da história do rock. Uma persona genial, que existiu no cenário da música como uma estrela cadente. Sua vida foi envolta por mistério e muitos boatos criados pela mídia, mas ele viveu para se tornar uma lenda de sua época. A pessoa em questão é Roger Kieth Barrett, ou melhor, Syd Barrett, herói cult, fundador e líder original do Pink Floyd, com quem gravou apenas um disco.

A infância de Syd não foi das mais felizes, a morte de seu pai lhe causou grande impacto e sua mãe, extremamente protetora, preferia que o filho passasse seu tempo dentro do quarto. Ele mesmo declarou que não entendia porque diziam que a infância era a melhor época da vida. Mas esse período foi muito importante na vida de Syd; era em seu quarto que ele devorava histórias em quadrinhos, livros de contos de fadas e ficção científica, assuntos que seriam recorrentes em suas composições.Mas ao contrário do que se possa pensar, Syd foi um adolescente normal, cercado por amigos que o viam como uma pessoa instigante e criativa, que pretendia ser artista plástico. "Ele era um exemplo para nós", revelaria seu amigo de infância e companheiro no Pink Floyd, Roger Waters.O primeiro tipo de música pela qual Syd se interessou foi o jazz, mas com a chegada dos Beatles e dos Stones às paradas de sucesso, ele logo tomaria gosto pelo r&b e rock ‘n’ roll norte-americanos e decidiria aprender a tocar guitarra. Mas na verdade seu primeiro instrumento foi o banjo, com o qual ele tocou numa bandinha por algum tempo.

Em 1965 ele forma o Pink Floyd com os amigos Roger Waters, Rick Wright e Nick Mason. Nessa época, ele que já era apreciador da Cannabis Saativa, toma contato com o LSD, a droga que mudaria sua vida para sempre e que foi responsável por sua ruína pessoal. O LSD despertou a loucura latente de Syd, mas foi também responsável pelo aflorar da sua genial criatividade. Conta-se que num período de aproximadamenteAliás, os shows do Pink Floyd estavam ficando famosos no underground londrino por serem um espetáculo de anarquia sonora (improvisações instrumentais, volume sempre no máximo, letras inaudíveis) e psicodelia visual, devido a projeções de filmes e slides abstratos. A banda havia conseguido o ódio e críticas negativas de boa parte da mídia e do público. Algumas vezes, os donos das casas de shows perguntavam: "por que vocês não fazem um som mais decente?" De qualquer forma, eles conseguiram vários fãs e groupies (que se jogavam em cima de Syd, principalmente) e um contrato para gravar alguns compactos.

No ano de 1967, a banda alcançaria algum sucesso nas paradas com dois singles de sublime beleza pop e estranheza lírica, "See Emily Play" e "Arnold Lane" (que conta a história de um homem com o estranho hábito de se (travestir de mulher). Syd já demonstrava que não tinha mais estabilidade mental para prosseguir com a banda, pois faltava freqüentemente aos shows e compromissos e muitas vezes subia no palco doidão. Certa vez, encheu a cabeleira de pancas, que iam se derretendo com o calor gerado pela iluminação do local e escorriam pelo seu rosto durante a apresentação. Mesmo assim o primeiro álbum do Pink Floyd foi gravado naquele mesmo ano. "The Piper at the Gates of Dawn". Foi registrado nos estúdios Abbey Road durante três meses, na mesma época em que os Beatles estavam fazendo outro clássico psicodélico, "Sgt. Pepper`s Lonely Hearts Club Band", logo na sala de gravação ao lado. O disco na época não teve boa aceitação do público e fracassou nas paradas de sucesso. Mas a verdade é que o álbum é uma das maiores obras musicais já feitas, referência para dezenas de bandas e objeto de culto. Ouvir "The Piper at the Gates of Dawn" é entrar na mente insana de Syd Barrett e fazer viagens espaciais ("Astronomy Domine", "Interstellar Overdrive"), visitas a infância ("Matilda Mother", "The Gnome"), tudo numa fórmula que nem o Pink Floyd hoje em dia sabe como conseguiu, um petardo proto-punk-psicodélico com todos as cores, LSD para os ouvidos (?).

O ano seguinte foi determinante, tanto para Syd quanto para sua banda. Syd estava cada vez mais irresponsável, morava num flat e misturava LSD no café que bebia todas as manhãs, chegando ao ponto de dar a droga para um de seus gatos (que se chamavam Pink e Floyd). Era uma pessoa diferente, tinha um olhar vago, distante, era como se sua mente estivesse em outro planeta. Alguns médicos o consideraram um esquizofrênico incurável. E ele ainda continuava a furar os compromissos e muitas vezes subia ao palco como se fosse um zumbi, ficava ali paradão e não tocava nada. Para tentar melhorar a situação da banda, um amigo de infância de Syd e Roger Waters foi chamado para ajudar tocando guitarra na banda, desta forma Syd apenas cantaria. O guitarrista era o talentoso David Guilmour, que já almejava entrar na banda há algum tempo. A idéia infelizmente não deu muito certo, mas a banda ainda tentou ter Syd como uma espécie de Brian Wilson (o também surtado membro dos Beach Boys), uma figura que comporia as músicas, mas não subiria ao palco. Mas Syd já não conseguia passar suas idéias para os companheiros e o Pink Floyd com cinco componentes não durou muito mais que um mês. Então de forma sutil, Syd foi afastado da banda, seus amigos simplesmente não passavam mais em sua casa para levá-lo aos ensaios.

A saída do Floyd foi um baque grande para Syd, que aparecia nos shows de sua ex-banda na frente do palco, só para ficar encarando David Gilmour e lhe dizer: "esta é a minha banda!" Mas os dois não chegaram a trocar desafetos, tanto que em 1970, Gilmour produziria o primeiro disco solo de Barrett, "The Madcap Laughs". Esse álbum, cheio de pesadas e melancólicas baladas, encontrava um Syd Barrett um pouco fora de forma, mas continha boas composições como "No man´s land", "It´s no good trying", "Long Gone" e a triste "Dark Globes". Mas alguns meses depois, no mesmo ano, ele teria uma última chance de mostrar que ainda era capaz de produzir boas canções. Com o lançamento de "Barrett", um semi-clássico, que precede em décadas a estética rock/folk-lo-fi (que ficaria famosa nos anos 90), recheado de baladas com letras obscuras e canções que lembravam seu antigo trabalho com o Pink Floyd, como "Gigolo Aunt", "Baby Lamonade" e "Wined and Dined", além de sua inconfundível e esganiçada voz.

Em 1971, Syd fez alguns conturbados shows para promover seu álbum e logo depois largou de vez a música. Ele nunca mais entraria num estúdio para gravar discos novamente. Ele somente entraria numa sala de gravação outra vez para visitar seus ex-companheiros do Floyd durante a gravação da música "Wish you were here", do álbum homônimo da banda de 1975, aliás, música composta pensando em Syd Barrett, que quase não foi reconhecido pelos antigos amigos que não o viam há anos e também dado ao fato de Syd ter raspado a cabeça e ter engordado muito, pois desde que tinha abandonado a música não fazia muita coisa - dizem que mal saía da cama!
Conta a lenda também que Syd teria sido cogitado para produzir o disco de estréia dos Sex Pistols. Depois disso, muito foi especulado em relação ao lançamento de novos discos de Syd, mas a verdade é que apenas em 1988 saiu "Opel", um disco com algumas canções que não tinham sido lançadas anteriormente e versões para outras já lançadas em seus discos solos. Este disco também não teve muita repercussão. Quando voltou para Cambridge para viver com sua mãe, ainda na década de 70, Syd foi levado para um clínica psiquiátrica, onde passou alguns anos."
/

Leia mais aqui.
/
/

**

Durante muito tempo pensaram que Syd já havia morrido, mas ele vivia isolado, gostava de pintar, assistir tv e ler. Não gostava de multidões, não tocava mais e não gostava de relembrar o passado. Vivia num mundo próprio, particular e sabe-se lá o que via e ouvia o gênio dentro da sua própria cabeça. De alguma maneira gosto de pensar que nesse mundo a música era uma porrada sonora e poética, suas imagens coloridas e psicodélicas como a maior viagem que ele poderia ter feito...e fez.

Cio Syd

Enquanto estou elaborando um post à altura de Billy Wilder, de longe meu cineasta predileto, pelo centenário de seu nascimento, deixo vocês com:




Eles disseram ou disseram que eles disseram...

ex-mulher...
- Pagar pensão à ex-mulher é como servir feno fresco a um cavalo morto.
(Groucho Marx)
/
/
filme...
- Se eu filmasse Cinderela, a platéia pensaria que havia um cadáver na carruagem.
(Alfred Hitchoock)
/
rock...
- A única coisa que separa os roqueiros do analfabetismo absoluto é a necessidade que eles têm de ler o manual de suas Mercedes. (Garry Trudeau)
governo...
/
/

- O que os presidentes não fazem com suas esposas, acabam fazendo com o país.
(Mel Brooks)
/
/

mandamentos...
Ted Turner, da CNN, sugeriu:
- Os Dez Mandamentos estão obsoletos. Deviam chamar-se Compromissos Voluntários. Ninguém gosta de ser mandado.
/
/
idade...
- Você sabe que está ficando velho quando as velas começam a custar mais caro do que o bolo. (Bob Hope)
/
/

pensamiento...
- Às vezes, é melhor ficar calado e deixar que todos pensem que você é um idiota do que abrir
a boca e não deixar nenhuma dúvida.
/
/
políticos...
Político honesto é aquele que, uma vez comprado por alguém, permanece fiel a esse alguém.
/
/

reação...
- Fui expulsa de um convento em Nova York por insistir em que a Imaculada Concepção não passou de uma combustão espontânea. (Doroty Parker)
/
/
mico-empresa...
- No Brasil, o jeito mais fácil de montar uma pequena empresa é começando com uma grande empresa e ter um pouco de paciência. (Ary Toledo)
/
/

arte...
Ao ver um quadro de Van Gogh numa galeria, Jimi Hendrix pergunta:
Uau, cara! Em que banda ele toca?
/
/
A pontualidade de um relógio ROLEX é tão precisa, que a possibilidade de erro, ficou assim definida por um diretor da empresa :
- Ser pontual significa apenas que o erro será cometido na hora certa.
/
/
Certa vez, perguntaram ao milionário Aristóteles Onassis:
- É verdade que o senhor pinta os cabelos duas ou três vêzes por semana?
É verdade! Pinto os cabelos de preto para os encontros amorosos e de branco para reunião de negócios...
/
/
O que Woody Allen achava dos "pais" :
- Certo dia, atrasei-me ao voltar da escola e meus pais pensaram que eu havia sido sequestrado. Aí entraram imediatamente em ação: alugaram meu quarto.
/
/

Um famoso fabricante de linguiças foi multado por falta de higiene em sua fábrica. Ao ser indagado sobre a nova legislação de armazenamento das linguiças, concluiu :
- Gente que gosta de lingüiça e acredita na lei, nunca deveria olhar como ambas são feitas.
/
/
Perguntaram a Jânio Quadros:
- Por que o senhor bebe?
Resposta:
- Bebo porque é líquido. Se fosse sólido comê-lo-ia.
/
/

Darcy Ribeiro perdeu um pulmão, de câncer, em 1974. Mas não perdeu o bom humor :
- Agora não corro o risco de pegar pneumonia dupla.
/
/
Um glaucoma deixou o jornalista Barbosa Lima só com o olho esquerdo, então confidenciou :
- Eu digo que é minha consagração como esquerdista.
/
/
Collor negociava a votação de uma emenda com senadores do PSDB. Delfim Netto comentou :
Não sei como o Fernando Henrique, que não acredita em Deus, pode confiar no Collor.
/
/
Tim Maia :
- Este país não pode dar certo.
Aqui prostituta se apaixona, cafetão tem ciúme e traficante se vicia
.
/
/
Uma placa no posto telefônico da Telebahia em 1992:
"Fechado para almoço. Abriremos às 14 hs. Aproximadamente."
/
/
Delfim Netto, na campanha presidencial de 1994 :
- Lula diz estar preparado para governar o Brasil porque andou quatro mil quilômetros pelo país. Eu conheço um caminhoneiro que rodou 40 mil quilômetros. Logo, está dez vezes mais preparado.
/
/
Um dia, perguntaram ao Tom Jobim :
- O senhor é comunista?
Ele: - Não, sou violonista.
/
/
Opinião, Marilyn Monroe tinha:
- Eu tenho uma ótima cabeça. Não há nada dentro dela, é claro, mas é uma ótima cabeça.
/
/

Tim Maia:
- Eu não fumo, não bebo e não cheiro
Meu único defeito é que eu minto um pouco.
/
/
Sobre otimismo Karl Kraus definiu:
O diabo é um otimista, ele acha que pode tornar as pessoas piores do que já são.
/
/
Um repórter americano pergunta a Muhammed Ali:
- Você não acha que deveria ser mais humilde?:
Resposta: - Se você fosse eu, também acharia difícil ser humilde.
/
/
Alguns amigos pressionavam Pedro Nava (79 anos), a candidatar-se à Academia Brasileira de Letras.
Ele responde: - Na minha idade, o sujeito não é candidato, ele já é uma vaga...
/
/

Um crítico denuncia: Os diálogos de Nelson Rodrigues são de uma pobreza franciscana:
Nelson responde: - Só São Francisco sabe quanto me custa empobrecê-los.
/
/

Pedro Bial, em entrevista ao poeta João Cabral, pergunta:
- Poeta, o Brasil dói?
Cabral: - Sei não, meu filho. Não entendi a pergunta.
/
/

Cary Grant reclama a Alfred Hitchcock que não entendia mais nada, àquela altura, do filme
Intriga Internacional. Hitchcock diz ao ator:
- Ótimo, É assim que eu quero. Agora você está perfeitamente integrado no seu personagem.
/
/

Tim Maia:
- Todo mundo tem cliente. Só traficante e analista de sistemas é que tem usuário.
/
/

Pensamento popular:
"Se homossexualismo fosse normal, Deus teria criado Adão e Ivo"
/
/
/
Entrevistaram Nunes, jogador do futebol carioca: quais são seus prognósticos para o campeonato
regional?
- Olha, prognóstico eu só dou quando acabar o jogo. Antes não me arrisco.
Um repórter pede que Garrincha dê um adeus ao microfone. Garrincha:
- Adeus, microfone...
/
/
/
A glória faz viver, nota Jimi Hendrix:
- É engraçado como a maioria das pessoas se apaixona pelos mortos.
Quem morre, pode-se dizer, está feito para o resto da vida.
//
/
/A cantada mais irresistível ouvida por Danusa Leão foi de madrugada, à porta de sua casa:
- Vamos à praia amanhã? - o acompanhante perguntou.
- Sim, claro - ela respondeu.
- Então, o que eu faço? Telefono ou te cutuco?
/
/

Tempos depois de receber o Oscar pela participação no filme O silêncio dos inocentes, Anthony Hopkins ainda curtia o sucesso (e o susto) de seu personagem canibal, o psiquiatra Hannibal:
- Posso apertar a sua mão? - pedia um fã.
- Você quer tê-la de volta? - perguntava Hopkins.
/
/
Sobre a maconha Lenny Bruce disse:
Um dia a maconha será inevitavelmente legalizada. Todos os estudantes de Direito a fumam.
/
/
/
Perguntaram a Vinícios de Moraes, qual o melhor amigo do homem :
- O melhor amigo do homem é o uísque. O uísque é o cachorro engarrafado.
/
/
/
Um bispo do interior de São Paulo encomendou pinturas religiosas a Cândido Portinari. Na entrega das obras, o bispo começou a fazer críticas, dizendo que não era bem aquilo que ele queria. Portinari logo o interrompeu:
- O senhor na sua profissão, é bispo. Eu, na minha, sou papa.
/
/
/
Declaração de Woody Allen, sobre o que ele achava do casamento:
Minha primeira mulher era muito infantil quando nos casamos. Um dia, eu estava tomando banho na banheira e ela afundou todos os meus barquinhos sem o menor motivo.
/
/
/
PANO RÁPIDO!!